Telescópio Hubble Teria Fotografado Uma Cidade Celestial no Espaço

clip image002 2 Assistir vídeo 1 e vídeo 2

Em 26 dez 1994 o telescópio “Hubble” passou para o centro do Goddard Space Flight Center em Grinbalte, e com centenas de fotografias retratando uma grande cidade branca, flutuando no espaço sideral. Pesquisas foram realizadas a partir da área do aglomerado estelar da Terra a uma distância considerável. A cidade não estava na superfície de um planeta – estava apenas flutuando no espaço.

Apesar de reparos novos cotidianamente efetuados no telescópio Hubble da NASA, contudo essa instituição sempre se nega a liberar fotos antigas ou revelar novas fotos incomuns tiradas do Espaço.

Em 1994, um pesquisador contrabandeou uma foto top-secret tirada pelo Telescópio Espacial Hubble. Todos presumiram que se tinha tirado uma foto do que se presume ser o céu. A revista Weekly World News foi a primeira a imprimir a imagem e um relatório sobre as descobertas da Dra. Marcia Masson, contudo apesar da cobertura da mídia, a NASA recusou-se a reconhecer a existência da foto.

Depois que o telescópio Hubble foi consertado e a NASA ter oficialmente lançando alguns de seus novos achados, o editorial do Weekly World News, acredita que é responsabilidade da NASA investigar esta anomalia espaço.

A NASA ainda tem que responder muitas perguntas, contudo vejam abaixo a reportagem exclusiva sobre as fotos intrigantes:

CÉU fotografado pelo telescópio Hubble

8 de fevereiro de 1994

WASHINGTON, DC – Apenas alguns dias depois dos astronautas terem reparado o Telescópio Espacial Hubble, em meados de dezembro, a lente gigante focada em um aglomerado de estrelas na borda do universo – e fotografou o céu!

clip image004 thumb

Essa é a palavra da autora e pesquisadora Marcia Masson, que citou altos insiders de lugares da NASA que teriam dito que o telescópio irradiou centenas de fotos de volta para o centro de comando no Goddard Space Flight Center em Greenbelt, Maryland, em 26 de dezembro daquele ano.

As imagens mostram claramente uma grande cidade branca que flutua misteriosamente na escuridão do espaço. (grifos nossos).

E o especialista citou fontes da NASA, dizendo que a cidade é definitivamente o Céu “porque a vida como a conhecemos não poderia existir no espaço, sem ar gelado”.

“isto é o Céu – isso é a prova do que estávamos esperando”, disse a Dra. Masson aos jornalistas.

“Através de um derrame enorme de sorte, a NASA apontou o telescópio Hubble, precisamente no lugar certo, precisamente no momento de capturar diretamente estas imagens no filme”. Não sou particularmente religiosa, mas eu não tenho dúvida de que alguém ou alguma coisa influenciou a decisão de apontar o telescópio para esta determinada área do espaço.

“Foi Deus ou outro alguém? Dada a vastidão do universo, e de todos os lugares da NASA que poderiam ter como alvo de estudo, o que certamente não parece ser o caso.”

O porta-voz da NASA recusou-se a comentar sobre o relatório da autora e pesquisadora “pendente de análise mais aprofundada das fotografias recebidas em 26 de dezembro.” Apesar do silêncio oficial, os membros da agência admitem que a NASA “descobriu algo que pode alterar o futuro real de toda a humanidade.”

Eles também confirmaram que o presidente Bill Clinton e o vice-presidente Al Gore teriam tido um interesse pessoal nas fotografias e solicitaram briefings diários acerca das fotos e de suas pesquisas. A Dra. Masson disse: “O Telescópio Espacial Hubble foi projetado para fotografar imagens tão distantes como a borda do universo, mas uma falha da lente impediu de fazê-lo até que astronautas corrigiram o defeito durante uma missão posterior”.

“Quando eles terminaram seu trabalho, o telescópio treinou seu olho de vidro enorme sobre os inalcançáveis exteriores do universo”.

“Pelo que eu entendo, as primeiras imagens que recebeu foram nada mais do que explosões caleidoscópicas de cor e luz”.

“Como foram feitos ajustes e o foco afiado, os analistas da NASA não podiam acreditar em seus olhos”.

“Após a verificação e reverificação dos dados, eles concluíram que as imagens eram autênticas”. Eles também teorizaram que a cidade não poderia ser habitada pela vida como a conhecemos.

clip image006 thumb

“A única explicação lógica é que a cidade era habitada pelas almas dos mortos”. Como uma das minhas fontes disse, “Nós descobrimos onde Deus vive.”

Há rumores de que a agência espacial também enviou fotografias para o Papa João Paulo II atendendo seu pedido, mas fontes do Vaticano não confirmam e nem negam, porém um Padre de identificação preservada confirmou tais fatos assegurando que o Vaticano sabe de tais fotos.

A Dra. Masson, que obteve cópias de uma única fotografia a partir de suas fontes da NASA, diz que o próximo passo da agência espacial “será mais revelador.”

“Esta é uma oportunidade para a NASA vir ao público e dizer-nos tudo o que sabe”, disse ela.

EXAMINEMOS O CONTEÚDO DESSA HISTÓRIA

Vamos agora examinar a história, não para aprovar ou reprovar, mas para ver se tal coisa seria possível. Leiam até chegarem a sua própria conclusão. Note que estamos apenas olhando para a possibilidade de tal foto que está sendo tomada pelo telescópio Hubble ser autentica ou não. Isso não significa que estamos apoiando ou refutando a história publicada. Na verdade, queremos deixá-lo para os leitores formarem sua própria opinião e conclusão.

Sobre o editorial da Revista Weekly World News

Esta revista é conhecida por exagerar histórias e publicar alguns artigos realmente controversos. No entanto, ela também publica algumas histórias verdadeiras. Portanto, não podemos descartar a história somente porque ele apareceu pela primeira vez na revista semanal notícias do mundo. Vale a pena considerar outros aspectos da história.

É esta uma foto do espaço?

Se a foto publicada neste artigo for na verdade, a partir do espaço, então 99% da dúvida de que se trata da Nova Jerusalém estão eliminadas. A Dra. Masson, cientista que diz ter contrabandeado a foto da NASA, diz que objetivo do telescópio era capturar um aglomerado de estrelas.

Não sou especialista em fotografia, mas se examinarmos a foto com cautela descobrirá que a cidade está rodeada por estrelas, portanto realmente parece ter sido tirada no espaço.

As únicas pessoas que realmente sabem com certeza se esta foto é realmente uma foto do espaço ou não, é a Dra. Masson, e os cientistas que supostamente levaram a revista semanal notícias do mundo, e os cientistas da NASA, os que dizem ter tomado a foto. Desde que não temos como contatar qualquer dessas pessoas, fica difícil verificar ou confirmar, se a foto foi tirada no espaço ou não.

Se a foto é realmente uma foto do espaço, então ela poderia provavelmente ser da cidade celestial de Deus, porque está claro que o que está na fotografia não é uma estrela, um planeta ou de qualquer outro corpo celeste conhecido.

Uma vez que estamos apenas analisando a possibilidade de que tal foto pode ser autentica, vamos continuar a analisar outros aspectos da história também.

Pode a Nova Jerusalém, a cidade celestial de Deus, ser vista como uma estrela da terra?

Certamente que sim! Nós vemos estrelas porque eles emitem sua própria luz e também é assim que faria a cidade de Nova Jerusalém. Nova Jerusalém emite sua própria luz. Para que um objeto possa ser visível da Terra, a distância da terra não importa desde que a luz do objeto atinja a Terra.

De acordo com a Bíblia, a cidade não tem um sol ou lua. A glória de Deus é a sua luz:

Apocalipse 21:23

E a cidade não precisa nem do sol, nem da lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a iluminou, e o Cordeiro é a luz, Bíblia versão KJV.

É a Nova Jerusalém de natureza física ou não?

Isso é importante porque, se a cidade de Nova Jerusalém não é de natureza física, então ela não poderia ser vista com olhos físicos nem a sua foto ser tomada por um telescópio. É claro a partir da Bíblia, resta evidente que a cidade é feita de materiais físicos como o ouro, o que implica que a cidade deve ser de natureza física. A parede, as fundações e as ruas da cidade grande são todos feitos de metais preciosos.

Apocalipse 21:18-19

E a construção do muro era Jasper. E a cidade é de ouro puro, semelhante a vidro límpido. E os fundamentos dos muros da cidade estavam adornados de toda espécie de pedras preciosas, KJV.

O tamanho de Nova Jerusalém e a sua distância a partir de terra

Se um avião passar à noite sobre o espaço aéreo, somos capazes de ver a luz emitida por ele. Se o avião estiver mais acima da superfície da terra, eventualmente, não seremos capazes de ver alguma luz. Isto é devido ao seu pequeno tamanho. No entanto, os nossos olhos são capazes de ver, sem qualquer auxílio, estrelas que estão a milhões de anos-luz de distância. Isto é devido ao seu grande tamanho.

Quanto mais longe um objeto estiver a partir da superfície da terra, então o maior precisa ser o mais leve para que enfim, possa emitir sua luz a ponto de ser vista a partir de terra.

A cidade de Nova Jerusalém é muito menor do que a maioria das estrelas que vemos no céu. Para ser mais preciso, é muito menor do que o nosso planeta Terra. Lembre-se que aqui não estamos falando do céu inteiro onde Deus mora, mas especificamente da cidade de Nova Jerusalém. A cidade de Nova Jerusalém está localizada no céu. É claro, o céu é muito maior do que a cidade em si. A foto acima parece ser da própria cidade e não o céu inteiro.

clip image008 thumb

O tamanho da Nova Jerusalém é descrito na Bíblia como segue:

Apocalipse 21: 15-17

E aquele que falava comigo tinha uma cana de ouro para medir a cidade, e as suas portas, e o seu muro. E a cidade era quadrangular, e o comprimento é tão grande quanto à amplitude. E mediu a cidade com a vara até doze mil estádios. O seu comprimento, largura e altura são iguais. E mediu o seu muro, de cento e quarenta e quatro côvados, segundo a medida de homem, isto é, de anjo, Bíblia – KJV.

A Nova Versão Internacional converte as medidas acima para ser 2.200 km de comprimento e de largura e de altura e 65 metros de espessura.

Para se ter uma ideia de quão grande isso é, a média do diâmetro da Terra é 12,742 km.

Uma vez que a largura, altura e comprimento das paredes da cidade de Nova Jerusalém foram concedidos, a melhor estatística para comparar com o nosso planeta Terra é o volume. A partir das medidas da Nova Jerusalém descritos acima, o volume da Nova Jerusalém é 1.0648x 10 10 km 3.

Segundo a Wikipédia, o volume da Terra é 1,08321 × 10 12 km 3. Isto implica que a terra é 169 vezes maior em volume do que a cidade de Nova Jerusalém!

Dado o tamanho da Nova Jerusalém, a fim de que seja observável da Terra, ela não deve estar muito longe do planeta Terra ou deve ser extremamente brilhante ou ambos. A Bíblia não nos diz o quanto o céu é de terra, nem quão brilhante ele é.

Além de diversos depoimentos pessoais antigos colhidos no final do século 19 e 20, temos ainda alguns incríveis depoimentos de seis cosmonautas russos (imagem abaixo), que assim afirmaram tempos atrás:

clip image009 thumb

Em 1985, a bordo da estação espacial soviética “Salyut-7″, com uma tripulação de seis pessoas, os cosmonautas Leonid Kizim, Oleg Atkov, Vladimir Soloviev, Svetlana Savitskaya, Igor Volk e Vladimir Dzhanibekov, presenciaram algo estranho:

“Era o dia do voo 155. A tripulação estava se preparando para uma série de experimentos de laboratório. De repente, a estação foi envolta em uma nuvem de gás estranha de cor laranja. Todos ficaram cegos pela luz brilhante. Quando a visão voltou, a tripulação viu claramente do outro lado do vigia, sete figuras… Os possíveis alienígenas pareciam-se com os seres humanos, mas eles eram enormes, e tinham grandes asas que estavam em suas costas e um halo brilhante em torno de suas cabeças. As criaturas se pareciam exatamente com os humanos, mas pelo que pareciam-se com anjos.”

Ao relatar o incidente quando a tripulação voltou para a Terra, o relatório foi marcado como “confidencial”. Todos os participantes foram expostos a diferentes testes psicológicos e médicos, que, no entanto, mostrou que qualquer desvio da norma não estava à vista. Posteriormente, os astronautas foram estritamente proibidos de falar sobre o que viram.

Alguns céticos rejeitam as argumentações de que os cosmonautas russos teriam de fato avistados os alegados seres angelicais no espaço sideral. Todavia, em pesquisas efetuadas em sites de língua inglesa e russa, não encontremos plausibilidade satisfatória nas teorias que tentam refutar os relatos dos cosmonautas.

Não é só encontro com os “anjos” que teve lugar no espaço sideral. Não muito tempo atrás, a imprensa ocidental já havia publicado fotos sensacionais tomadas em momentos diferentes em órbita do telescópio “Hubble”. Eles veem algumas estruturas misteriosas – em particular, como a de silhuetas de humanos com asas.

No Projeto “Hubble”, John Pratchett viu com seus próprios olhos. Ele argumenta que era realmente seres vivos com cerca de 20 metros e com asas de uma envergadura que atingiram o tamanho de um jumbo. Verificou-se que a criação dos anjos, era muitas vezes acompanhada por uma tripulação de um “ônibus espacial” norte-americano. Mas, como de costume, em nosso país, a semelhança dos EUA, a informação manteve-se secreta.

Contudo, as tentativas de desconstituição dos relatos dos cosmonautas russos, ficaram isoladas diante da análise em um contexto ampliado. Vale dizer: não foram somente os russos que viram… ou seja, o Huble norte americano também captou imagens, o que por si só, reforça a credibilidade dos depoimentos dos cosmonautas, que além de tudo foram obrigados a se calarem e não falar mais sobre o que viram naquela missão. De fato somando-se os indícios levantados, parece que realmente esses seis cosmonautas soviéticos, viram “seres celestiais” naquele dia em 1985, a bordo da nave daquela estação espacial em órbita. Este foi o primeiro incidente relatado pelo cosmonauta Vladimir Solevev e Atkov Oleg, bem como Kizim Leonid. Isto é o que eles disseram, ”O que vimos foram sete figuras gigantes em forma de seres humanos, mas com asas e névoa-como halos como na representação clássica dos anjos”.

Mas não é só isso! Acrescentamos aqui o relato de um padre, que surpreendentemente fala desse mesmo assunto e da relação do Vaticano com o episódio, veja:

“Os visitantes celestes, os acompanharam por cerca de 10 minutos e desapareceram tão repentinamente como haviam aparecido”. No entanto, 12 dias depois, os cosmonautas Svetlana Savitskaya, Igor Volk e Vladimir Dzhanibevok, que tinham acabado de se juntar aos outros na estação espacial, também viram os seres. “Eles eram brilhantes”, relataram. “Estávamos realmente sobrecarregados”. Havia uma grande luz laranja, e através dela, pudemos ver as figuras dos sete anjos. “Eles estavam sorrindo como se eles compartilhassem um segredo glorioso, mas em poucos minutos, eles tinham ido embora, e nós nunca vimo-los novamente.”

clip image010 thumb

Como todos sabem, o Telescópio Hubble atua há algum tempo no espaço. Uma das coisas que determinados funcionários ou cientistas ligados a / ou em seu governo não estão dizendo a ninguém, e que o Vaticano já sabe há tempos, e conhece mais ainda do que o Governo dos Estados Unidos, o governo soviético, e o Governo francês, é que o telescópio Hubble no espaço, tem enviado as fotos de seres etéreos, banhados neste brilho alaranjado visto pelos ocupantes de Salyut 7.

Esses “anjos”, de acordo com cientistas e astrônomos, poderiam causar um pânico mundial e confusão, porque o Vaticano sabe quem eles (e aqui é a conexão VATICANO), Seres de luz” são, na verdade, sendo que estas imagens de computador tão fortes, que convenceram os cientistas e astrônomos de que eles são reais e que esses anjos vivem. O interesse do Vaticano no Telescópio Espacial Hubble é pelo fato de que estes seres são reais, e estão sendo vistos, mas que eles não seriam os benignos, anjos amigáveis cuidando de nós como os cientistas pensam que são.

Os cientistas pensavam que era um aglomerado de estrelas recém-descobertas por causa da magnitude e brilho de suas cores. Tornou-se óbvio, com as imagens avançadas de computador, “que estes seres eram criaturas que estávamos vendo”, segundo um cientista da NASA. Agora imagine só – foram, “um grupo de sete anjos voando juntos”, no NGC-3532, ( CARINA ) de três bilhões de anos, naquele aglomerado de estrelas.

Os cientistas mostraram essas fotos para o Vaticano, e havia “sete figuras gigantes. Todos tinham asas e névoa-como halos“, relata um engenheiro. “Eles possuíam cerca de 80 metros de altura e tinha asas abrangentes tão grandes quanto os aviões. Seus rostos eram redondos e pacíficos, e eles estavam todos sorrindo. Parecia que eles estavam muito felizes por ter sido fotografado pelo telescópio Hubble. Eles pareciam estar sorrindo uns aos outros como se fossem deixar o resto do universo em um segredo glorioso. “

A NASA finalmente havia revelado ao Vaticano que esta não era a primeira vez que tal coisa tinha ocorrido através do telescópio Hubble. No 8 Souz missão de alguns anos atrás, depois de 120 dias da missão anterior, os cosmonautas soviéticos daquele voo também depararam-se com os anjos sorrindo.

O interesse do Vaticano, como eles têm dito aos governos em reuniões secretas sobre os fatos, é que esses “anjos” são verdadeiramente aqueles que estão assumindo o disfarce de “anjos de luzes”, como dito pelo Apóstolo Paulo na Bíblia sagrada.

Na ocasião o Papa João Paulo II foi bem informado e aconselhado sobres esses fatos expostos. Ele alegava sentir que todos veremos em breve o pouso de Ufos em todo o mundo. Ele ainda alegava sentir que estes anjos não seriam os seres benevolentes que deveriam ser.

Toda esta informação está guardada a sete chaves e foi extraída a partir de fontes internas do Vaticano.

Um dos cosmonautas russos que trabalhou por seis meses na estação orbital “Mir”, disse a seus amigos que durante o voo ele e seu parceiro tinham tido repetidamente visões fantásticas.

Enfim, não se trata aqui somente dos cosmonautas russos, mas também da NASA e do Vaticano, que sabem da intensidade dos fatos e guardam isso como segredos de Estado não permitindo que a população saiba da realidade da existência de outros seres, além do plano físico-humano.

Mas voltando ao tema de nosso artigo, podemos constatar que os cosmonautas russos também CONFIRMARAM ter avistado uma cidade branca no espaço. Assim, como vimos, parece realmente existir uma cidade celestial flutuando e ainda mais, HABITADA por seres banhados em luz e de aparências semelhantes a dos humanos, porém com poderes e capacidades muito superiores.

clip image012 thumb

A Extrema capacidade do telescópio Hubble

O Hubble é um telescópio espacial poderoso. Ele foi capaz de observar objetos tão longe quanto bilhões de anos-luz de distância. Para se ter uma ideia do que isso significa, se um objeto é um bilhão de anos-luz de distância, em seguida, levaria alguns bilhões de anos luz para chegar a terra. De acordo comhttp://www.hubblesite.org , um site dedicado a operações do Hubble, que prossegue:

“A fim de tirar fotos de objetos distantes, tênues, o Hubble deve ser extremamente firme e preciso. O telescópio é capaz de bloquear para um alvo sem se desviar mais do que 1/1000 de um segundo arco, ou sobre a espessura de um cabelo humano visto a uma distância de uma milha.”

É verdade que o Hubble foi reparado em meados de dezembro de 1993, como indicado no artigo?

Sim. É verdade que as reparações tiveram lugar no Hubble em 1993. De acordo com artigo da revista semanal notícias do mundo, reparos foram completados em meados de dezembro e as primeiras imagens após o reparo foram emitidas para a Terra em 26 de dezembro de 1993. Isso corresponde com as informações do site http://www.hubblesite.org que diz que os reparos foram completados em 9 de dezembro daquele ano.

O site Hubble diz que as imagens foram divulgadas (não emitidas para a Terra) pela NASA em 13 de Janeiro de 1994, o que significa que elas devem ter sido emitidas para a Terra (entre 9 de Dezembro de 1993 (data em que os reparos estavam completos) e 13 de Janeiro 1994, a data em que as fotos foram oficialmente lançadas. 9 de dezembro de 1993, a data dada pela revista semanal mundo, está entre essas datas e, portanto, uma data possível dessas fotos para a terra.

Conclusão

A conclusão é dos nossos leitores no sentido de decidirem se a foto tirada pelo Telescópio Hubble é ou não da Nova Jerusalém, a cidade celestial de Deus. No entanto, a partir dos fatos acima examinados, poderia ser perfeitamente verdade que uma foto da Nova Jerusalém pode ser tirada e especialmente por um poderoso telescópio como o Hubble.

Se de fato a foto é da cidade de Nova Jerusalém Celestial, então as implicações são profundas. Seria uma prova de que a Bíblia é a única palavra verdadeira de Deus, pois é o único livro que provavelmente descreve a cidade de Nova Jerusalém de forma tão clara e tão bem.

Se a foto não for da cidade celestial, esse fato também não muda a revelação bíblica ao menos para mim. Creio que a verdade é que a cidade de Nova Jerusalém existe como descrita na Bíblia. Outra verdade é que quando morrermos, estaremos destinados a ir para o inferno ou o céu, dependendo apenas se recebemos Jesus como nosso Salvador ou não, quando ainda vivos aqui na Terra (a Nova Jerusalém está localizada no céu e é para lá que serão destinados àqueles que creem e assim espera). Esta decisão e escolha, caro leitor, é inteiramente sua. Quanto mais cedo fizer isso, melhor poderá ser além de ser abençoado já no presente aqui por Deus, o Deus dos Hebreus, o Deus de Israel. Por J.R.Santana, in Blog Cidadão Celestial, 2012/2013.

The best bookmaker in the UK William Hill - whbonus.webs.com William Hill
Bokmakers www.artbetting.net website.
Get free Wordpress Templates - Wordpress - BIGTheme.net